DONS - 12 - Variedade de Linguas

TITULO – διαιρεσις

 Classificado como um dos Dons de MARAVILHAS - Dons de maior impacto visual, o Dons de Variedade de Línguas tornou-se um dos mais controversos, discutidos e debatidos na história da Igreja.

O também conhecido como: “Dom de Línguas” difere dos demais Dons em importância e objetivo, visto que o mesmo Apostolo Paulo que declara que os Dons espirituais são para edificação da Igreja, vejamos:

Assim também vós, como desejais dons espirituais, procurai abundar neles, para edificação da igreja.

1 Coríntios 14:12

E eu quero que todos vós faleis em línguas, mas muito mais que profetizeis; porque o que profetiza é maior do que o que fala em línguas, a não ser que também interprete para que a igreja receba edificação.

1 Coríntios 14:5

 Todavia, ao se referir do Dom de Variedade de Línguas, Paulo indica que este tem por objetivo principal a “Edificação Pessoal”:

O que fala em língua desconhecida edifica-se a si mesmo, mas o que profetiza edifica a igreja.

1 Coríntios 14:4

 O fato do Dom ter por objetivo direto a edificação do individuo não o torno um “não Dom”, ou um Dom a ser dispensado, ou mesmo não reconhecido como algo especial do Espírito Santo de Deus, que não valha para os dias atuais, simplesmente muda a sua ênfase e importância.

Este Dom tornou-se particurlamente controverso em virtude da postura adotada pela Igreja de Corinto – postura de soberba e autossuficiência que veremos adiante, que foi assumida por muitas igrejas, numa tentativa ineficiente de apresentar cristãos especiais, com mais autoridade e unção espiritual do que outros em virtude do manifestar ou não do Dom de Variedade de Línguas. Este Dom é bíblico, é neo testamentário, Paulo exorta que não devemos extinguir a ação do Espírito Santo nem proibir o falar em línguas, todavia, nem todos são chamados para serem Apóstolos e Profetas, assim como nem todos foram chamados para o Falar em Línguas Estranhas.

 Porventura são todos apóstolos? são todos profetas? são todos doutores? são todos operadores de milagres?
Têm todos o dom de curar? falam todos diversas línguas? interpretam todos?

1 Coríntios 12:29-30

 01 – DOM - διαιρεσις diairesis

1) divisão, distribuição

2) distinção, diferença

3) habilidade de discernir, discernimento, julgamento

 

BASE BIÍBLICA -

E a outro a operação de maravilhas; e a outro a profecia; e a outro o Dom de Discernir os espíritos; e a outro a variedade de línguas; e a outro a interpretação das línguas. Mas um só e o mesmo Espírito opera todas estas coisas, repartindo particularmente a cada um como quer. 1 Coríntios 12:10-11

 

RESUMO INDICATIVO DO DOM -

O Dom de Variedades de Linguas é a capacidade especial dada pelo Deus Triuno ao seu servo para edificação e fortalecimento pessoal. Capacidade de comunhão e intimidade com Deus que gere frutos que permaneçam!

Ou seja, é um Dom de cunho pessoal – subjetivo, que terá sua confirmação no testemunho externo.

 

O que fala em língua desconhecida edifica-se a si mesmo, mas o que profetiza edifica a igreja.
Assim também vós, como desejais dons espirituais, procurai abundar neles, para edificação da igreja
1 Coríntios 14: 4;12

 

Por ser um Dom (talvez o principal) controverso, será importante observamos 2 Resumos Histórico:

1º - Na Igreja Primitiva – em especial Corinto;

2º - Na Igreja Contemporânea

 

1º - DOM VARIEDADE DE LINGUAS NA IGREJA PRIMITIVA

a)Não há registro objetivo sobre o “Falar em Línguas Estranhas” em outras Igrejas fundadas, visitadas e ou orientadas pelo Apostolo Paulo.

b)Igreja Corinto – Única Igreja que recebe orientações e exortações claras e diretas sobre o Falar em Línguas Estranhas:

PERCEPÇÃO DOS CORINTOS SOBRE O DOM

a.O Falar em línguas estranhas no culto publico como característica de unção espiritual – de tal forma que alem de ensoberbecerem-se os Corintos desprezam os outros Dons, como o de Apostolo.

Para que nenhuma carne se glorie perante ele. Para que, como está escrito: Aquele que se gloria glorie-se no Senhor
1 Coríntios 1:29;31

Já estais fartos! já estais ricos! sem nós reinais! e quisera reinásseis para que também nós viéssemos a reinar convosco!
Porque tenho para mim, que Deus a nós, apóstolos, nos pôs por últimos, como condenados à morte; pois somos feitos espetáculo ao mundo, aos anjos, e aos homens.

1 Coríntios 4:8-9

b.A manifestação do Dom era prova irrefutável de uma vida espiritual madura, não careciam de mais nada, e eram autossuficientes;

Porque, quem te faz diferente? E que tens tu que não tenhas recebido? E, se o recebeste, por que te glorias, como se não o houveras recebido?
1 Coríntios 4:7

c.O Dom de Línguas excedia em importância os demais – permitindo-os o viver de forma leviana, gerando inclusive uma atitude de culto que não glorificava a Deus.

 

Nisto, porém, que vou dizer-vos não vos louvo; porquanto vos ajuntais, não para melhor, senão para pior.
1 Coríntios 11:17

Examine-se, pois, o homem a si mesmo, e assim coma deste pão e beba deste cálice.
1 Coríntios 11:28

 

d.A “maturidade” espiritual adquirida os isentava de obedecer às doutrinas do apostolo Paulo;

Porque, dizendo um: Eu sou de Paulo; e outro: Eu de Apolo; porventura não sois carnais?
1 Coríntios 3:4

e.A manifestação do Dom Variedade de Línguas isentava a igreja de um conhecimento e aperfeiçoamento aprofundado nas Escrituras Sagradas;

E eu, irmãos, apliquei estas coisas, por semelhança, a mim e a Apolo, por amor de vós; para que em nós aprendais a não ir além do que está escrito, não vos ensoberbecendo a favor de um contra outro.
1 Coríntios 4:6

 

PERCEPÇÃO DE PAULO SOBRE O DOM

a)Antes da Manifestação de um Dom Subjetivo a necessidade do testemunho público de uma vida espiritual;

Que os homens nos considerem como ministros de Cristo, e despenseiros dos mistérios de Deus.
Além disso requer-se dos despenseiros que cada
um se ache fiel.
1 Coríntios 4:1-2

 

b) A Manifestação do Dom é precedida pela unidade do Corpo, e tem como característica esta ênfase, não o partidarismo;

Quero dizer com isto, que cada um de vós diz: Eu sou de Paulo, e eu de Apolo, e eu de Cefas, e eu de Cristo.
Está Cristo dividido? foi Paulo crucificado por vós? ou fostes vós batizados em nome de Paulo?
1 Coríntios 1:12-13

c)A manifestação do Dom Variedade de Linguas – e ou qualquer outro, deve gerar maior zelo para com o testemunho da Igreja – corpo de Cristo;

Geralmente se ouve que há entre vós fornicação, e fornicação tal, que nem ainda entre os gentios se nomeia, como é haver quem possua a mulher de seu pai.
Estais ensoberbecidos, e nem ao menos vos entristecestes por não ter sido dentre vós tirado quem cometeu tal ação.
1 Coríntios 5:1-2

d) O centro do Culto é a pessoa de Cristo e não a manifestação de Línguas Estranhas, exige-se ordem, decência e racionalidade – mesmo com sentimento, alegria e espontaneidade;

Porque o que come e bebe indignamente, come e bebe para sua própria condenação, não discernindo o corpo do Senhor.


1 Coríntios 11:29

e) O amor é o divisor de águas, é a característica que sustenta o culto, a unidade e junto com o testemunho externo valida o culto;

Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, e não tivesse amor, seria como o metal que soa ou como o sino que tine.
1 Coríntios 13:1

Segui o amor, e procurai com zelo os dons espirituais, mas principalmente o de profetizar
1 Coríntios 14:1

 

f)Se existe hierarquia nos Dons, os que manifestam publicamente a Palavra de Deus tem maior importância;

E eu quero que todos vós faleis em línguas, mas muito mais que profetizeis; porque o que profetiza é maior do que o que fala em línguas, a não ser que também interprete para que a igreja receba edificação.
1 Coríntios 14:5

 

g)Os Dons – apesar de espirituais, estavam condicionados a maturidade do Cristão, ou seja, o Dom espiritual não atuava a revelia do que o recebera.

E os espíritos dos profetas estão sujeitos aos profetas.
1 Coríntios 14:32

 

 IGREJA CONTEMPORANEA

 A) 1ª Onda - Movimento Rua Azusa.

Personagens – Willian J. Seymour – pastor afro-americano, inicio em meados de 1906 – havia sido estudante de destaque de Charles Parham – para muitos o fundador do movimento denominado de Pentecostalismo.

O Dom de Linguas será a confirmação necessária da Conversão do individuo.

 

B)- 2ª Onda Carismáticos – Século XX – ênfase “Batismo no Espírito Santo” como confirmação de Conversão e Salvação ao novo Convertido – negando a manifestação do Espírito Santo no ato da fé.

Personagens – Igreja Episcopal Americana – meados 1950. Atinge igrejas tradicionais, gerando divisões e início de novas denominações saídas das tradicionais, tais como: Batitas Renovados e Presbiterianos Independentes.

Diferente da 1ª Onda, o Movimento Carismático não EXIGE a manifestação do Dom no Ato da Conversão, aceita-se o testemunho de conversão para posterior manifestar das Línguas Espirituais, todavia, esta manifestação TEM que ocorrer como sinal de progresso e ou maturidade espiritual

 

C)3ª Onda NeoPentecostais – Século XX e XXI – Curas públicas, manifestações extraordinárias, prosperidade;

Personagens – Kenneth Hagin, Valnice Milhomens, Edir Macedo, Estevão Hernandes, Valdemiro Santiago, etc

Esta 3º onda tem ênfase menor nas línguas estranhas, e é centralizada na “Palavra Positiva”, na “Determinação” da benção material. O crente fiel – onde fidelidade é restrita ao ato de dizimar, muitas vezes não questionando-se outros itens do caráter cristão, não passa dificuldades, não sofre tribulações, não fica doente!

A prosperidade “é um direito” adquirido, e você deve “exigi-la” de Deus, pois Ele prometeu.

A dificuldade financeira e ou doença física é resultado da infidelidade – ao dizimo, ou incredulidade pessoal, nunca será culpa da Denominação ou dos seus Lideres – obreiros, pastores, bispos ou mesmo apóstolos.

 

Algumas características exigíveis para o exercício deste Dom :

a)Foco e Concentração;

b)Conhecimento Bíblico Minucioso;

c)Cautela e frieza;

d)Sensibilidade;

 DOM DE VARIEDADE DE LÍNGUAS NO ANTIGO TESTAMENTO

Como sempre observamos a cada Dom, a manifestação especial do Deus Eterno para com o seu povo não é restrito ao Novo Testamento, O Deus Triuno “sempre” esteve a frente da história, dirigindo-a para onde Ele mesmo quer, lembrando que o nosso Deus é o primeiro e o ultimo, o Alfa e o Omega.

Assim sendo, também o Dom especial do Discernimento ocorre no Antigo Testamento.

Porém o profeta que tiver a presunção de falar alguma palavra em meu nome, que eu não lhe tenha mandado falar, ou o que falar em nome de outros deuses, esse profeta morrerá. Deuteronômio 18:20

 

DOM DE VARIEDADE DE LÍNGUAS NO NOVO TESTAMENTO

No Novo Testamento temos apenas 1 grande indicação de manifestação, uso e doutrina para o Dom de Variedade de Línguas, que é a Igreja de Corinto – vide quadro acima.

Todavia, ainda nos vale apena observar o evento de Pentecoste na manifestação inicial e inaugural do Espírito Santo na Igreja.

Diferente do que muitos imaginam – e muito também se ensina, o evento de Atos 2 – Festa de Pentecostes, não está relacionado ao Dom indicado pelo Apostolo Paulo em Corinto, vejamos o por quê:

 

ATOS

A festa de Pentecoste foi a data escolhida por Deus para a manifestação geral e inaugural do Espírito Santo de Deus – que ainda não havia ocorrido de forma plena, é o Ato de Deus Pai de cumprir a promessa do Deus Filho de não abandonar os seus discípulos:

Todavia digo-vos a verdade, que vos convém que eu vá; porque, se eu não for, o Consolador não virá a vós; mas, quando eu for, vo-lo enviarei.
João 16:7

Assim como Jesus veio e se manifesta ao mundo, o Espírito Santo cumpre a promessa de forma única e universal, conforme prometido no A.T.

E há de ser que, depois derramarei o meu Espírito sobre toda a carne, e vossos filhos e vossas filhas profetizarão, os vossos velhos terão sonhos, os vossos jovens terão visões
Joel 2:28

Manifestação em Atos é identificada pelos apóstolos, em especial Pedro como o cumprimento desta profecia;

Mas isto é o que foi dito pelo profeta Joel:
E nos últimos dias acontecerá, diz Deus, Que do meu Espírito derramarei sobre toda a carne; E os vossos filhos e as vossas filhas profetizarão, Os vossos jovens terão visões, E os vossos velhos sonharão sonhos;
Atos 2:16-17

 

E radicalmente diferente da Manifestação de Corinto – Língua Estranha que carece de Interpretação, sem qual há confusão.

Em Atos 2 – Pentecoste, a manifestação não é estranha, pelo contrario, dignifica, exalta e glorifica a Deus em línguas conhecidas da época, 16 línguas e ou povos que de forma direta representam a totalidade da raça humana.

Como, pois, os ouvimos, cada um, na nossa própria língua em que somos nascidos?
1-Partos e 2- medos, 3- elamitas e os que habitam na 4- Mesopotâmia, 5- Judéia, 6- Capadócia, 7- Ponto e 8- Asia,
E 9- Frígia e 10- Panfília, 11- Egito e partes da 12- Líbia, junto a 13- Cirene, e forasteiros 14- romanos, tanto judeus como prosélitos,
15 -Cretenses e 16- árabes, todos nós temos ouvido em nossas próprias línguas falar das grandezas de Deus.

Atos 2:8-11

 

ATRIBUTOS DO DOM DE VARIEDADE DE LINGUAS

 

A. FOCO E CONCENTRAÇÃO;- Concentração no e para crescimento pessoal e foco na edificação da igreja – corpo;

B. CONHECIMENTO BÍBLICO;- Que sustente publicamente o crescimento e revelação individual na intimidade com Deus que o Dom propõe;

C. CAUTELA;- Valendo-se do Discernimento não tomar por parte de Deus, qualquer emoção.

D. SENSIBILIDADE;- Esta sensível a ação do Espirito Santo, entender as revelações individuais, sabendo que jamais estas confrontarão a Revelação Escrita, nem jamais trará confusão para o corpo de Cristo.

 

A - FOCO E CONCENTRAÇÃO

O cristão tem por objetivo claro e direto ser “Cooperador de Cristo” II Co6.1! O Dom de Variedade de Linguas é apontado como o “menor Dom”, ou seja, o objetivo do Cristão não é o falar em Linguas, mas, o dar Frutos, e Frutos que permaneçam – João 15.16;

O Dom pode ser distribuído pelo Espírito Santo com objetivo de alimentar, sustentar e encorajar individualmente um cristão para que este de testemunho de autoridade e poder fora. Ou seja o Dom de Variedade de Linguas jamais será fim em si mesmo.

 

B – CONHECIMENTO BÍBLICO

Se o Dom de Variedade de Linguas, é uma ação especial do Espírito Santo na individualidade do crente, este mesmo crente agora “cheio” do Espírito Santo precisa demonstrar autoridade bíblica e testemunho integro!

A maior prova da maturidade cristã não será na ação individualizada, particular e restrita do falar em línguas estranhas em oração ao Espirito, mas, no viver cristão de integridade, verdade, honestidade e autoridade diante de um mundo corrompido. Ou seja, a confirmação do Dom é dada pelo testemunho externo.

 

C – CAUTELA

Principalmente na Igreja de Corinto, percebemos que o “falar em línguas estranhas” tornou-se fator de divisão. Não se aceitava mais a liderança de Paulo – fundador da igreja, questionava-se doutrinas básicas – casamento misto, adoração a ídolos, valorizava-se coisas insignificantes – comer carnes, tolerava-se pecados escandalosos – incesto, etc.

O cristão que tem o Dom de Variedade de Linguas precisa agir com muita capacidade bíblica, discernimento e cautela para não usar a “Sua Experiencia” pessoal exclusiva como base de doutrina para a igreja local.

 

Poderíamos ainda citar varias outras caracteristicascomo atributos marcantes deste Dom, pois, alem de falar “aos anjos, ao Espirito Santo” o crente maduro precisa ter uma comunicação de efeito e relevância com a sua igreja local, família e sociedade inserida.

CONCLUSÃO

O Dom de Variedade de Línguas é para os dias atuais. Não há nenhum indicativo bíblico claro e direto que negue isto, todavia, o Dom não é para separar cristãos apresentam uns como Maduros ou Evoluidos – os que tem, e outros como incompletos – os que não tem.

O Dom que gera “línguas estranhas” é apresentado em Corinto e não Atos, onde as línguas faladas eram conhecidas.

O Dom é para enriquecimento e fortalecimento pessoal, um crente fortalecido no Espírito Santo de Deus tem mais competência para exercitar os demais Dons, em especial os que Paulo classifica como mais importantes, como o da Profecia Pública, profecia que gerava aconselhamento, mudança de caráter, santificação e principalmente conversão aos ainda não salvos.

Abraços Pastor Públio

Programação da Semana

Segunda-Feira  - 20 hs
Oração, Clamor e Vitória;

Terça-Feira       - 20 hs
Encontro das Mulheres;

Quarta-Feira    -
16h- Espaço Aberto- Esportes
19h30-RECUPERE - clique aqui
20h- Estudo Biblico/Doutrinario

Quinta-Feira     - 16 hs
Espaço para Adolescentes

Projeto Mulheres do XV

Sábado
8h- EDUCAXV-cursinho ENEM
13h- Ensaios -Adolescentes
14h- Evangelismo- PESCA
15h- Ensaios -Jovens
16h- LIBRAS -
Projeto Mãos que Libertam 
20h- Vide agenda do Mês

Domingos
9h00 hs - Culto da Manhã

9h45 hs - EBD/Ministérios

17h30 - Celebração
19h30 - Celebração

Mensagens

Login -XVNET

Mensagem do Pastor

Foto Culto IBPXV

“Sim, coisas grandiosas fez o Senhor por nós, por isso estamos alegres."
Salmos 126:3

 A IBPXV é o espaço ideal para você (criança, adolescente, jovem ou adulto) e sua família buscar e desenvolver o Caráter de Jesus Criso.

Uma Igreja "VIVA e ALEGRE" que não abre mão da seriedade e reverência que o relacionamento com o Deus Eterno e Santo exige, assim sendo, manifesta em seus cultos e na vida em sociedade a alegria de filhos que sabem o Pai Amoroso que tem.

Cultos festivos, espontâneos e alegres. Louvor contagiante; Pregações atuais-relevantes;

Clamor/Intercessão contínuo.

Convido você a nos fazer uma visita, e caminhar conosco nesta busca até o Grande Dia de Encontro com o Senhor Jesus.

Abraços Pr. Públio Azevedo.

gp1

gp7

gp2

gp8

gp3

gp9

gp4

gp10

gp5

gp6